Utilizar o cartão de crédito é uma ótima opção para compras nacionais, uma vez que proporciona mais segurança e poder de compra ao consumidor, que pode adquirir bens de alto valor e pagar em parcelas, muitas vezes sem acréscimo de juros, e ainda não precisa andar com dinheiro vivo no bolso, correndo o risco de ser assaltado. Mas será que habilitar o cartão de crédito internacional para utilizar em viagens para o exterior proporciona as mesmas vantagens? Como funciona a conversão de moedas? Como é calculada a taxa de Câmbio? É isso que vamos abordar no post de hoje. Vamos lá?

Cotação Online de Cartão de Crédito

Ao viajar para o exterior, o viajante pensa em tudo: na mala, nos pontos turísticos, em quanto dinheiro vai levar para adquirir bens lá fora e aproveitar os passeios, custos com comida, etc. Acaba até habilitando o cartão de crédito no aplicativo mesmo, para usar no exterior. Essa parece ser uma boa ideia, já que a segurança e praticidade atrelada ao cartão é uma realidade. Mas você já parou para pensar quanto realmente vai pagar por determinado produto, quando a sua fatura chegar? Você sabe como é feita a conversão de moedas quando o cartão de crédito é utilizado?

Para responder essas e outras questões, antes de tudo precisamos entender o que de fato consiste no cartão de crédito internacional:

O que é um Cartão de Crédito Internacional?

Pode parecer uma pergunta óbvia, mas o cartão de crédito internacional é muito mais do que um cartão de crédito que você pode utilizar fora do país. Sim, de fato ele possui essa funcionalidade. Assim como você pode passar seu cartão de crédito em lojas, realizar saques em agências internacionais, compras em sites internacionais ou aplicativos.

Mas já parou para pensar que nada disso é de graça? Habilitar a função de uso no exterior do seu cartão de crédito significa um aumento na anuidade do seu cartão, aumento nas taxas e, provavelmente, alguma outra taxa por operação. Portanto, antes de sair habilitando essa funcionalidade, é indispensável que você converse com o gerente da sua conta e tire todas as suas dúvidas, questionando sobre quais são todas as taxas cobradas e seus valores para transações em outros países.

Surpresa! A Fatura do seu Cartão de Crédito chegou. E agora?

Agora que você já sabe exatamente o que é um cartão de crédito internacional e optou por habilitá-lo, decidiu comprar aquele smartphone de última geração no mercado estrangeiro. Afinal, o valor lá é bem inferior ao cobrado em terras brasileiras, não é mesmo?

Mas parou para pensar no real valor que você irá pagar quando a fatura do seu cartão chegar?

Embora o Banco Central tenha determinado que o valor da taxa de câmbio aplicada nas compras feitas por cartões de crédito deva ser convertido com base na taxa de câmbio do dia da compra, isso não é uma lei. E os bancos não costumam aderir a essa recomendação. Dessa forma, você precisa avaliar junto ao seu banco qual valor da conversão vai contar na sua fatura: o valor da taxa de câmbio do dia da compra, do dia de vencimento da fatura ou ainda o valor do dia de pagamento da fatura?

Dessa forma, você acaba adquirindo um produto sem saber quanto de fato irá pagar por ele, uma vez que fica a mercê da variação cambial.

Por exemplo, digamos que você adquiriu um produto ao preço de 500 dólares, em um dia onde a taxa de câmbio era R$3,74 para um dólar. Ou seja, se o valor cambial considerado fosse o do dia da compra, o preço do produto seria equivalente a R$1.870. No entanto, se o banco considerar a cotação do dólar equivalente ao dia do pagamento, você teria que calcular quanto é a cotação do dólar naquele dia para então saber o valor a ser pago. Se o pagamento fosse hoje, por exemplo, o custo do dólar está R$3,96. Ou seja, você pagaria R$1.980 pelo produto. São mais de R$100 de diferença.

Mas não para por aí.

Além dos custos e variações na hora da conversão no cartão de crédito, você ainda precisa contar com as taxas de uso no exterior.

IOF – Imposto sobre Operações Financeiras: Cartão x Dinheiro

Quando vamos realizar uma compra no exterior com o cartão de crédito, além de ter de contar com a sorte para o câmbio cair e sua compra valer a pena no cartão, ainda precisamos acrescentar nessa conta mais uma taxa relativa ao Imposto sobre Operações Financeiras, o IOF.

O IOF é cobrado nas duas opções de pagamento: tanto em cartão de crédito quanto em dinheiro. Mas há uma diferença bem grande entre eles: o custo.

Enquanto para pagamentos pago em dinheiro o IOF é de 0,38% do valor, no cartão de crédito esse imposto sobe para 6,38%. Ou seja, o valor é muito maior.

Tomando por base o exemplo acima, em uma compra de 500 dólares feita por cartão de crédito, o custo ficaria assim:

US$500 x 6,38% = US$531,90

Agora, convertendo esse valor à taxa de câmbio do dia, temos:

US$531,90 x R$3,96 (câmbio do dia) = R$2.106,32

Ou seja: Cuidado com as surpresas na hora da sua fatura.

Afinal: Utilizar ou Não o Cartão de Crédito no Exterior?

Se você quer desfrutar ao máximo da sua viagem, sem sair do seu planejamento financeiro e abalar seu orçamento, certamente a melhor opção é não utilizar o cartão de crédito em viagens internacionais.

A melhor forma é leva-lo consigo, tendo um autocontrole e discernimento para fazer uso dele somente para emergências, como acidentes, por exemplo.

Ainda assim, é possível realizar um Seguro Viagem antes de sair do Brasil, que se mostra como um forma muito mais econômica de proteger a sua saúde e estar prevenido em caso de incidentes.

Ou seja, opte sempre por pagamentos à vista e evite ao máximo utilizar o seu cartão de crédito. Até porque, mesmo utilizando a função de débito você arca com as taxas.

Realizando os pagamentos em dinheiro, você irá conseguir desfrutar de uma viagem inesquecível sem comprometer sua estabilidade financeira. Boa viagem 😊