O cartão de crédito trouxe facilidades de compra para a população, seja ali na rua, no comércio, presencialmente, seja pela internet, nas lojas online. Porém, como se fossem notas promissórias e com juros, esse “dinheiro imaginário”, ou melhor, eletrônico, não é utilizado de graça, fado de que, por vezes, esquecem-se os consumidores.

SIMULE TAXAS DE CARTÃO DE CRÉDITO

Mas você sabe quanto paga de juros no cartão de crédito? Ou mesmo quanto paga para simplesmente ter um cartão de crédito? Não? Então se liga em alguns termos-chave do mercado de crédito no Brasil, que vão te ajudar a entender quanto custa ter e usar um cartão de crédito.

Juros Rotativos

Considerados os juros mais altos do mercado, são adicionados quando o consumidor paga apenas a parcela mínima da fatura do cartão de crédito, gerando uma verdadeira bola de neve nas contas, isso porque no próximo mês virá a cobrança somada aos juros, que chegaram em média 300 % ao ano, em 2019, no Brasil.

Anuidade

Corresponde à taxa paga pela utilização do cartão, relativa a um ano de uso do serviço, pode ser cobrada em uma vez (ao ano), ou vir parcelada (mensalmente). Essa taxa vai variar muito de banco para banco e de tipo de conta para tipo de conta, podendo chegar a nem ser cobrada em alguns casos, tendo sido o valor médio praticado em 2018 de R$ 140. Vale ressaltar, porém, a tendência recente de um aumento acima da inflação para esta taxa, ao passo que os novos bancos online estão apostando na sua nulidade para atrair os clientes dos bancos tradicionais.

Tarifa para Saque

Uma opção pouco utilizada, mas que vem sendo cada vez mais acionada nesta época de crise, é o saque de dinheiro com o crédito, gerando esta tarifa, cobrada pelos bancos para saques no cartão de crédito no Brasil e no exterior. Esta é uma tarifa que deve ser observada com muito cuidado, pois, além de uma taxa de retirada ou de saque de 5%, pode vir acompanhada de juros de até 15%.

Taxas para pagamentos com cartão de crédito

Estas taxas são cobradas do consumidor quando ele se utiliza do cartão de crédito para pagar boletos e convênios, ou seja, utilizar o crédito para pagar contas. Esta taxa deve ser vista com cautela também, pois além de cobrarem a taxa por cada título pago, há o IOF e os bancos ainda vão praticar juros bastante pesados nesta modalidade de uso do cartão de crédito.

Dicas:

(1) Converse sempre com seu gerente (há formas de financiar dívidas, inclusive do próprio cartão de crédito, e que o banco vai te oferecer para te ajudar a quitar);

(2) consulte o seu contrato (veja se está sendo cobrado o que foi ofertado e se esse plano é realmente compatível com os seus gastos, o que pode ser feito com o auxílio dos atendentes e gerentes do seu banco, e por meio de diversas plataformas online de autoatendimento por aplicativo de internet banking;

(3) informe-se sobre as tarifas do seu cartão de crédito e também sobre os valores para movimentação da sua conta corrente, principalmente do cheque especial, para saber como e quando utilizar tal ou qual recurso, em caso de emergência;

(4) alguns bancos e certas contas oferecem crédito pré-aprovado e que pode ser habilitado por aplicativo, o que talvez pode resolver melhor um caso de emergência

(5) procure por outros bancos e serviços de cartão de crédito, pois, com a chegada de novos bancos, especialmente os bancos digitais, tem-se ofertado taxas de juros do cartão de crédito cada vez mais baixas e competitivas.

Cartão de crédito é bom para quem o usa com sabedoria e para quem sabe pelo que está pagando. Informe-se sobre suas taxas de juros!

VOCÊ TAMBÉM PODE SE INTERESSAR:

Cartão de crédito: Como usar cartão de crédito a seu favor