Fiz um consórcio, fui sorteado, agora vou retirar o dinheiro, certo? Bom, não é bem assim. Ao ser contemplado por um consórcio, seja por sorteio ou lance, o beneficiado recebe uma carta de crédito, ela é a ordem de faturamento emitida pela administradora. A carta de crédito funciona como um vale-compras, que possibilita ao contemplado apresentá-la em troca do bem ou serviço que deseja adquirir, ou até mesmo dar um lance em um novo consórcio, isso caso o consórcio contratado ofereça opções flexíveis para recebimento e troca do crédito. Em algumas situações, a exemplo de certos consórcios imobiliários ou veiculares a carta de crédito vale apenas para aquisição do bem específico.

SIMULE SEU CONSÓRCIO AQUI

Para adquirir a carta de crédito, o interessado deve primeiro participar de um consórcio, contratado previamente via administradora autorizada pelo Banco Central, ter feito assinatura de contrato – em que deve constar valor e quantidade de parcelas, duração do consórcio, taxas e demais despesas, bem como formas de contemplação. O tipo de consórcio contratado dependerá ainda do objetivo final do contratante, o que ele tinha em vista no momento de aquisição: se para comprar um carro, um imóvel, possibilidade de lance em outro consórcio, quitar um financiamento ou até mesmo receber o valor em dinheiro.

A carta de crédito, dessa forma, representa a contemplação do consórcio e só será liberada em caso de sorteio ou lance aceito, o que pode ocorrer desde o primeiro ao último mês de vigência do contrato. O consorciado deve continuar pagando as mensalidades em aberto, caso houver, por isso, é possível que a administradora solicite algumas garantias para liberação da carta de crédito. Entre as vantagens da carta de crédito estão: funciona como dinheiro à vista, segurança (só pode ser usada pelo solicitante) e como não há movimentação bancária não há taxas ou abatimentos sobre o valor e geralmente é bem aceita para negociação.

Saiba mais:

O sistema de Consórcios possibilita a aquisição de uma série de bens móveis, imóveis e serviços. A lista vai de carros dos mais diversos modelos, motos, caminhões, máquinas agrícolas, aviões, embarcações, eletrodomésticos, equipamentos médicos e odontológicos, imóveis, terrenos, reformas, até contratação de serviços médicos, odontológicos, de assessoria, bancar festas, casamentos e até mesmo pagar um curso superior.

Atualmente, segundo dados da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio (ABAC) já são mais de 7 milhões de consorciados no país. Por setores, os sistemas de consórcio que mais possuem consorciados são: veículos leves, motocicletas e motonetas, imóveis, veículos pesados, serviços e eletroeletrônicos e outros bens móveis duráveis.

Uma pesquisa recente divulgada pela ABAC mostrou que nos sete primeiros meses de 2019, o Sistema de Consórcios comercializou R$ 72,32 bilhões em créditos, 26,70% acima do registrado em 2018. Foram vendidas 1,64 milhão de cotas, alta de 14,69%.

Ainda conforme dados da ABAC, quando comparados, os estados com maior venda, contemplações e participantes ativos em consórcios, o grande destaque fica com São Paulo, também é a região Sudeste (38,3%) a que mais concentra a venda de consórcios, seguida pela região Nordeste (26,1%), Sul (15,3%), Centro-Oeste (10,2%) e Norte (10,1%).

TAMBÉM PODE TE INTERESSAR:

É possível comprar carro com carta de crédito?