Na verdade, não existe diferença alguma.  Ambas as coisas se resumem em você pegar um dinheiro emprestado no qual pagará novamente mais tarde em parcelas e com um valor acima do emprestado devido aos juros.

Mas acha que isso acontece apenas entre crédito pessoal e empréstimo? Um cartão de crédito por exemplo, muitas vezes temos a sensação de que estamos gastando o que é nosso, mas a realidade é que não passa de um empréstimo no qual você devolverá o valor na próxima fatura.  E isso ocorre de inúmeras outras maneiras como cheque, crediário, cheque especial, financiamento, entre outros.

Um crédito é algo muito positivo, contudo, é preciso ter consciência ao utilizá-lo e saber se terá condições de pagar o valor solicitado na data determinada em contrato. Realizar um empréstimo é ótimo se for para utilizar da maneira correta, contudo, se não tiver como pagar esse estará se afundando ainda mais em dívidas.

Antes de solicitar um empréstimo é fundamental realizar um planejamento financeiro e definir para que será direcionado o dinheiro. Pode ser para abrir um novo negócio, então é preciso estudar a viabilidade dele antes de emprestar o dinheiro, quais são os riscos se não der certo?

Pode ser para pagar uma dívida, mas terá condições de pagar a outra dívida que está fazendo com o empréstimo? É viável emprestar esse valor?

FAÇA UMA SIMULAÇÃO DE EMPRÉSTIMO AQUI

Pode ser para financiar sua casa, terá condições financeiras de pagar as parcelas?

Os motivos pelos quais as pessoas desejam e fazem empréstimos são muitos.

O que avaliar antes de solicitar um empréstimo?

  1. Juros
  2. Prazos
  3. Modalidades do crédito

Juros

Nada mais é do que o valor que terá de pagar para disponibilizarem o valor solicitado. As taxas variam muito de uma linha de crédito para outra, então é importante avaliar os prós e contras de cada uma separadamente.

Prazo das prestações

Nesse momento veja em quantas parcelas poderá pagar o valor, as parcelas devem caber em seu bolso, contudo, analise se cobrarão mais juros para liberar mais parcelas. Nem sempre vale a pena.

Modalidade do crédito

Existem no total 7 modalidades de crédito:

  • Cheque especial: esta modalidade possui uma das maiores taxas de juros do país, sendo de até 11% a mês ou 279,70% ao ano.
  • Cartão de crédito: assim como o cheque especial os juros são altíssimos chegando até 11,70% ao mês e 277,26% ao ano.
  • Empréstimos com garantias: as taxas são menores devido ao fato do cliente oferecer um bem como garantia, as taxas de juros podem variar de 1,32% ao mês a 3,99% ao mês ou mais.
  • Empréstimos pessoais: variam entre 3,86% ao mês e 57,54% ao ano, em financeiras as taxas são maiores no qual variam de 6,90% ao mês a 122,71% ao ano.
  • Empréstimo consignado: não está disponível para todo mundo. É liberado para aposentados, pensionistas, funcionários públicos e assalariados.
  • Financiamento: nesta modalidade as taxas de juros podem variar entre 1,79% ao mês ou 23,73% ano (para auto).
  • Refinanciamento: geralmente as pessoas recorrem a esta modalidade par diminuir os juros e deixar a dívida mais barata.

LEIA TAMBÉM:

Quanto dá pra pegar no empréstimo pessoal?