Investir em Tesouro Direto é uma das formas mais seguras de investimento de renda fixa do País, uma vez que você empresta dinheiro ao governo. Já pensou investir uma determinada quantidade em R$ e já saber quando lhe renderá de lucro? É exatamente assim que funciona o Título de Tesouro Direto Prefixado (LTN). Quer saber mais sobre o que é e como investir no tesouro direto e conseguir lucrar mais que a poupança? Acompanhe.

Se você tem o perfil conservador, é aposentado e quer fazer seu dinheiro render a médio e longo prazo, mas sem correr risco de perder toda sua poupança, o tesouro direto é uma excelente opção de investimento para você. Mas para começar, é fundamental que você saiba a maneira certa de como investir no tesouro direto.

Isso porque, ao investir em tesouro direto, você terá um rendimento maior que a poupança e ainda saberá, no momento do investimento, qual será o valor que aquele investimento irá proporcionar a você.

Para entender melhor como investir no tesouro direto, é só pensar no investimento como um empréstimo ao governo. Ao comprar um título de Tesouro Direto emitido pelo Tesouro Nacional (órgão do Governo Federal), você está emprestando dinheiro ao governo e recebe o valor de volta acrescido de juros na data de vencimento que foi definida quando você comprar o título.

Segurança, lucro e simplicidade! Com certeza o investimento em tesouro direto é a melhor opção para quem está buscando dar o primeiro passo rumo aos programas de investimento. Isso porque consiste na compra de títulos públicos federais, ou seja, do próprio governo, por meio da internet. Dessa forma, se você está procurando como investir no tesouro direto, saiba que é possível começar agora mesmo e realizar o investimento dentro de poucos segundos, direto do seu computador ou smartphone. E o melhor: sem correr riscos de saldo negativo.

Como investir no tesouro direto: 3 tipos de Títulos

Ao pesquisar como investir no tesouro direto, é possível que você tenha se deparado com, basicamente, três tipos de títulos:

Prefixados: É justamente a modalidade que mencionamos ao explicar como investir no tesouro direto. Neste título, você já sabe quanto o seu dinheiro aplicado vai te render no ato da compra. Esse título se divide em LTN (Letras do Tesouro Nacional) e NTN-F (Tesouro Prefixado com Juros Semestrais), que, na prática, é como você receberá o lucro. Funciona assim: Nos títulos LTN a taxa de rendimento e a cobrança das taxas é anual. Ou seja, todo ano você receberá um dado valor até o final do prazo. Já com o modelo NTN-F você recebe semestralmente e paga as taxas semestralmente.

Não se assuste ao ler sobre taxas. Aqui estamos falando do IR – Imposto de Renda, e da taxa de custódia sobre o rendimento. Ou seja, ao receber seu montante, esses valores já vêm descontado.

Pós-fixado: É o chamado Tesouro Selic e, como o nome sugere, é atrelado à taxa Selic. Ou seja, seu dinheiro rende exatamente o valor da taxa Selic. Se ela subir, renderá mais para você. E se decrescer, renderá menos. A vantagem é que todos os dias você recebe os lucros do investimento, uma vez que a taxa Selic é alterada diariamente. Se você investiu R$100 e a taxa Selic está 6,5% ao ano, uma média de 0,54% por mês, significa que no fim do dia você deve receber R$0,54. O que dá uma média de R$6,50 por ano. Dessa forma, se a taxa se manter estável, é só fazer uma regra de três para descobrir quanto você precisa investir para ter um determinado valor de lucro após 12 meses. É muito importante saber como investir no tesouro direto e realizar os cálculos adequados para identificar as melhores oportunidades e projetar seus lucros.

Indexados ao IPCA: Chamado de Índice de Preços ao Consumidor Amplo, ou, em outras palavras, baseado na inflação. É o título mais conhecido do Tesouro Nacional e também possui duas categorias para pagamentos: a IPCA+ (NTN-B principal) e IPCA + Juros Semestrais (NTN-B). Na primeira, a rentabilidade é anual. E na segunda, semestral.

Além da simplicidade e menor risco, é possível começar o seu investimento no tesouro direto com apenas R$100. Dessa forma, você pode aplicar o valor mínimo para aprender a como investir no tesouro direto.

Agora que você entendeu os títulos disponíveis, veja o passo a passo de como começar a investir no Tesouro Direto.

Passo a Passo para começar a investir no Tesouro Direto:

  1. Acesse o site oficial do Tesouro Direto: www.tesouro.gov.br/pt
  2. É preciso ter CPF e uma conta corrente em qualquer banco de sua preferência.
  3. Agora você precisa escolher um agente de custódia para intermediar suas transações com o Tesouro Direto. Pode ser um banco ou uma corretora. Mas atenção ao valor da taxa cobrado por elas. É preciso analisar cada uma para encontrar a opção mais vantajosa para você.
  4. Faça o seu cadastro no site da instituição escolhida (banco ou corretora) com as informações e documentos necessários.
  5. Você irá receber uma senha provisória da BM&FBovespa por e-mail. Deverá utiliza-la para o seu primeiro acesso. E, logo em seguida, precisará trocar a senha e colocar uma nova senha, única, exclusiva, que só você possui acesso.
  6. Agora é necessário escolher entre os Títulos de Tesouro Direto disponíveis, aqueles que mencionamos ao explicar como investir no tesouro direto.

Também é possível realizar um curso online de como investir no tesouro direto, diretamente no site e totalmente gratuito. Aproveite.