Quando se decide trabalhar sozinho, ou com no máximo um funcionário, como é o caso do microempreendedor individual (MEI), as atenções geralmente se concentram no aspecto operacional.

Nesse contexto, encaixa-se a definição pelo meio de recebimento mais vantajoso de suas vendas ou serviços prestados.

Uma pergunta que você deve sempre se fazer principalmente se possui um negócio próprio: como os clientes podem pagam você por seus produtos vendidos ou serviços prestados? Qual seria a melhor opção para seu negócio?

A maquininha de cartão, que aceita pagamentos no crédito, débito e vale refeição (dependendo do seu tipo de comércio), pode ser uma alternativa interessante mesmo para o MEI.

Com a maquininha de cartão, você oferece ao cliente a possibilidade tanto de pagar à vista quanto a prazo, facilitando a forma de pagamento para ele e ao mesmo tempo fazendo com que você não perca a venda ou o serviço.

Como funciona o recebimento pela maquininha de cartão?

Isso depende muito de qual maquininha você possui e qual o plano que você tem contratado com a operadora da maquininha de cartão.

Os planos podem variar para o recebimento em débito e crédito. Geralmente o recebimento em débito possui uma taxa de desconto e prazo de recebimento do valor menor. Já na modalidade crédito, as taxas aumentam, bem como o prazo para recebimento do valor também, que podem chegar até a 30 dias.

Mas qual maquininha de cartão devo escolher?

Com o avanço da tecnologia e o acirramento da concorrência entre as operadoras, as maquininhas de cartão tornaram-se mais acessíveis, inclusive em versões sem fio e móveis.

Dessa forma, existe uma gama enorme de escolha de maquininhas de cartões, de empresas diferentes e com planos diferentes.

Há empresas que cobram aluguel pelas maquininhas de cartão, de modo que você a utilize em comodato. Outras ainda não cobram taxa de aluguel nem de adesão, você simplesmente compra a maquininha e ela passa a ser sua após o pagamento.