Ter uma maquininha de cartão é a porta de entrada para fazer seu negócio voar. Isso porque, ao oferecer mais de uma opção de pagamento ao seu cliente, você alcança um novo cliente, um novo público. E a partir de então, sair da categoria de “vendedor de rua” para alguém que conseguiu o seu negócio próprio.

É tão simples ter uma maquininha de cartão que até microempreendedores já possuem a sua. Ainda que você tenha um pequeno negócio, ou seja, um vendedor ambulante, é possível ter a sua maquininha de cartão de forma simples, rápida e que cabe no seu bolso.

As vantagens em ter uma Maquininha de Cartão

Mais do que possibilitar uma nova forma de pagamento ao seu cliente, ter uma maquininha de cartão de crédito gera segurança, praticidade e poder compra, uma vez que o cliente pode adquirir um bem de maior valor mesmo sem ter o dinheiro para pagar à vista, podendo parcelar o valor.

O que isso significa? Aumento de ticket médio, aumento no número de pedidos, aumento em suas vendas.

Com a chegada das maquininhas então, oferecer o serviço deixou de ser diferencial para se tornar fundamental. Se você não passa cartão hoje pode até perder a venda ou, em casos mais graves, perder o cliente. Isso porque é mais difícil encontrar um brasileiro com dinheiro no bolso hoje em dia do que com um cartão.

Como a maquininha de cartão não cobra aluguel, como as máquinas de cartão de crédito tradicionais, nem taxa de adesão, acaba sendo uma opção que cabe no bolso de qualquer empreendedor.

No entanto, há algumas taxas que você precisa conhecer. Mas fique tranquilo, não é nada que te impeça de ter a sua maquininha de cartão. Aproveite para acessar o nosso Guia Completo com todas as opções de Máquinas de Cartão de Crédito.

As Maquininhas de Cartão possuem taxas?

Antes de tudo é preciso entender a diferença da máquina de cartão de crédito tradicional e da chamada maquininha de cartão.

Antigamente, só tínhamos as grandes máquinas de cartão, como as da Cielo, por exemplo. Por conta disso, era muito difícil um empreendedor com seu pequeno negócio ofertar ao seu cliente a opção de pagamento via cartão, visto que as taxas para ter a sua máquina eram muito altas. Havia a taxa de adesão, o aluguel e ainda a taxa por operação. Muitas vezes, o que o pequeno empreendedor vendia, não era suficiente para poder arcar com todos esses custos, pois refletia diretamente no lucro. Dessa forma, era mais vantagem não aceitar cartões do que arcar com os custos de uma máquina de cartão de crédito.

Mas isso mudou com a chegada das maquininhas de cartão. Na verdade, são a mesma coisa. Mas receberam esse apelido por serem menores, mais compactas e não terem a burocracia para aquisição das máquinas tradicionais.

A chamada Maquininha de Cartão não possui aluguel e nem taxa de adesão. Você não vai alugar uma máquina, você vai comprar. Ela vai ser sua. E por um preço bem acessível. Isso significa que você já está livre das taxas mais caras, que são justamente o aluguel e a taxa de adesão.

E o que sobra?

A resposta fica no plural: Sobram as taxas sobre cada operação. E disso não tem como fugir.

Assim, além de avaliar o custo de cada maquininha de cartão e suas vantagens antes de escolher a sua, é necessário também analisar o valor de cada taxa. Qual a taxa para pagamento no débito? Qual a taxa para pagamentos no crédito? E se o cliente parcelar, essa taxa é a mesma?

Fazendo essas contas, você conseguirá optar pelo modelo mais vantajoso para você e seu cliente, e ainda conseguir calcular melhor o preço do seu produto, de modo a aplicar essa taxa já no valor a ser pago pelo consumidor.

Para não perder tempo, comece a pesquisar agora os modelos mais vantajosos de Máquinas de Cartão de Crédito, avalie atentamente e não deixe de realizar os cálculos. Boas vendas 😉