A máquina de cartão para microempreendedores é uma ferramenta essencial para os negócios. Se você já é um empreendedor ou deseja abrir sua própria firma, precisa escolher bem a maquininha. Até porque ela será a sua aliada para vender mais.

Segundo o Sebrae, o uso do equipamento já está presente em quase 1 em cada 2 dos pequenos negócios (46%). Essa realidade é mais prevalente entre as micro e pequenas empresas.

Por isso, a escolha da máquina de cartão para microempreendedores deve ser minuciosa. Este artigo trará dicas para você conhecer as principais funções e escolher a melhor máquina para o seu perfil de vendas.

Motivo para compra

Você pode ficar na dúvida ao se deparar com as opções de máquina de cartão para microempreendedores presente no mercado. Realmente, há uma variedade de marcas e modelos. Porém, algumas delas são mais vantajosas que outras para os pequenos empresários.

SIMULE MODELOS DE MAQUINA DE CARTÃO DE CRÉDITO

Por isso, na hora da pesquisa é importante que você tenha em mente as seguintes questões:

– A maquininha aceita várias bandeiras?

– Quanto eu terei que pagar pelas taxas?

– Há possibilidade de não pagar aluguel por meio da compra da máquina?

– Qual é o prazo para recebimento da venda?

Ao observar todos estes pontos, você já pode deixar sua busca mais específica e, assim, acertar na escolha do equipamento certo.

Dicas

A escolha da máquina de cartão para microempreendedores não será tão difícil se você seguir algumas recomendações.

A primeira é que você opte por equipamentos que reúnam maiores possibilidades de serviços por custos acessíveis. Lembre-se que muitas operadoras têm serviços especializados para pequenos empresários. Como exemplo, opções de parcelamento, taxas menores de juros e o aceite de muitas bandeiras.

A segunda orientação é investigar a reputação das empresas que fornecem as maquininhas. Isso pode ser feito facilmente em sites especializados e nas redes sociais. Ou até conversando com quem já está no ramo. A opinião construtiva sempre é bem-vinda.

A terceira dica é a necessidade de se informar ainda sobre o funcionamento da assistência técnica da empresa. Ou seja, o suporte oferecido pela operadora.  Principalmente em pequenos negócios quando não há uma grande equipe e o proprietário (no caso, você) é que precisará buscar ajuda quando o equipamento não atender as expectativas.  Um bom serviço faz toda a diferença nestas horas.

O quarto ponto importante é a transparência quanto ao valor a ser descontado nas vendas. As taxas devem caber no bolso do microempreendedor. Até porque muitos estão no início da jornada de negócio e precisam de uma forcinha a mais para deslanchar no mercado.

A quinta é última dica é ter dois exemplares diferentes de máquinas de cartão. Até porque no início do negócio é importante fidelizar o cliente e você não pode perder uma venda porque a maquininha ficou fora de serviço.

Se você vai adquirir dois exemplares é mais um motivo para observar bem as principais vantagens e desvantagens de cada modelo, não é mesmo?

Após todas essas dicas, é interessante saber que a máquina de cartão para microempreendedores perfeita é aquela que se adequa às suas necessidades.

TAMBÉM PODERÁ TE INTERESSAR:

O MEI e a maquininha de cartão: Vale a pena?