É muito importante ter um plano de saúde, afinal nunca se sabe quando será surpreendido com alguma necessidade médica e os custos particulares são muito altos, mas antes de contratar é preciso estar atendo a algumas questões.

Escolher o plano de saúde é uma importante questão e o consumidor deve estar atento aos valores cobrados e as cláusulas presentes no contrato. A primeira pergunta que deve ser feita é qual o tipo de plano, individual/familiar ou coletivo/empresarial.

Os planos coletivos, tem um preço menor em relação ao individual/ familiar e consequentemente sofrem mais reajustes como não há nada que regulamente os reajustes dos planos coletivos, eles acabam sendo uma surpresa para o consumidor.

1.      O que está incluso no plano?

É preciso conhecer o que está incluso no plano de saúde que o consumidor deseja contratar, cada tipo de plano tem uma quantidade de serviços, e são divididos em quatro tipos: plano ambulatorial, ambulatorial mais hospitalar, hospitalar e odontológico. Existe uma lista defina pela Agência Nacional de Saúde (ANS) que mostra tudo que os planos são obrigados a oferecer de acordo com cada tipo.

2.      É possível adicionar dependentes?

Ao contratar o plano de saúde é preciso pensar quem você deseja que o plano atenda, alguns planos possibilitam essa opção com um acréscimo no valor da fatura, mas tem planos que não aceitam a adição de dependentes.

FAÇA UMA SIMULAÇÃO DE PLANO DE SAÚDE 

3.      Qual a carência?

A carência é o tempo que o consumidor precisa esperar para começar a utilizar o plano a partir do dia que foi assinado o contrato. A ANS estabeleceu períodos máximos para os planos de saúde que são: 24 horas para emergência e urgência, 180 dias para internação, 180 dias para procedimentos complexos e cirurgias, 24 meses para lesões ou doenças preexistentes e 300 dias para parto. Os prazos podem variar entre algumas empresas, e serem menores que esses estabelecidos, mas isso precisa estar em contrato.

4.      Qual a minha cobertura?

Cada plano e empresa pode oferecer diferentes serviços e coberturas, que é a abrangência do plano e existem dois tipos a cobertura regional onde o limite geográfico de atendimento é estabelecido em contrato, ou cobertura nacional onde o consumidor pode ser atendido em qualquer lugar do país. Para fazer a melhor escolha é preciso ver quais são seus hábitos, é muito importante estar ciente de quais clínicas e hospitais são credenciados no plano que está sendo contratado.

5.      Existe reajuste no meu plano?

É preciso antes de contratar, verificar quantas vezes e em que época é feito o reajuste ele acontece algumas vezes ao ano e é dividido em faixa etária, estando ciente disso você consegue se programar financeiramente.

6.      Como funciona a portabilidade

Quando você deseja alterar um plano de saúde você pode fazer a portabilidade, alguns planos exigem que você cumpra o período de carência novamente, outros permitem a portabilidade sem carência, mas essa última tem algumas regras: o consumidor precisa estar há pelo menos 2 anos e se houver lesão ou doença após o contrato o prazo aumenta para três anos, se essa for a segunda mudança de plano, o prazo aumenta para 4 anos.

LEIA TAMBÉM:

5 melhores e mais baratos planos de saúde do Brasil